contratempo – III

Tanta atenção… e eu nem me importei de ter perdido o ônibus e ter de esperar tanto tempo pelo próximo. Parecia um momento de aprendizagem. Eu nunca li o que era o amor e nesse livro, sua definição seguia o que eu acabei aprendendo sozinha e que é, por assim dizer, óbvio. Não sei se pra todo mundo, pra mim sim.
Eu sabia que o ônibus não estava vindo, mas não podia intervir na ordem da mãe ao dizer “guarda o livro que eu acho que o ônibus já tá vindo”. A menina guardou rapidamente e diante do falso alarde, não mais o pegou.
 fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s