gula

Mais do que satisfeita. Estou com aquela sensação de estufamento que se fica quando se come bem além do necessário. Como quando você come pelo prazer que aquela comida está te proporcionando, mas é incapaz de sentir os sabores com a precisão e a delicadeza que exige, mas sabe que, sobretudo, é gostoso. Você começa porque prova e gosta do que sente, então continua comendo, comendo, comendo. E de repente perde o controle e devora, como um animal, o que vê pela frente.
Depois reconhece que muito se perdeu nessa ânsia toda e que precisa novamente degustar tudo de novo, agora com mais serenidade, para conseguir perceber cada sabor presente.
Assim me sinto hoje, que falta comer só a casquinha de “Cândido, ou o Otimisto”, de Voltaire.

2 comentários sobre “gula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s