percepção independe de visão

O sol, de uns tempos pra cá, começou a incomodar muito a visão. Experimentei então fechar os olhos enquanto caminhava, voltando do mercado. Incrível a sensação de liberdade que se sente e, bem, não senti medo. Senti uma segurança surreal de caminhar sem saber como seria o próximo passo. Mas eu sabia o que havia no fim daquele percurso reto. Sabia também que eu ia na contramão dos carros, mas que não vinha nenhum carro quando quis experimentar. Só que depois de fechar os olhos, não mais pude prever a vinda de nada, mas segui firme e essa minha capacidade de ir sem ver onde pisaria, mas sabendo, mais ou menos, onde chegaria, significou alguma coisa.
Cerca de cinco passos depois abri os olhos. Como era possível que um mundo tão lindo ficasse tão feio por causa dos nossos olhos injustos?
Olhos ignorantes. Porque os cegos não sabem que uma blusa branca pode ser mais bonita que uma preta, ou vice-versa. Eles não sabem que olho azul pode ser mais bonito que verde, ou o contrário.
Tudo o que sabem, até o que leem, devem ao sentir. E isso, nós que enxergamos nunca vamos ser capazes.

Um comentário sobre “percepção independe de visão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s