síndrome de manuel bandeira

era a possibilidade de várias mudanças, era a fé há muito perdida. era o sonho de verde-esperança se espalhando. era sonho de jardim e de vida. era um exercício de espera, de paciência. era uma gestação.
era vontade de cuidar, vontade de acreditar. vontade de vida. era vida nova.
se tornou verde-esperança se aglomerando. e de tanto verde, de tanta raiz, tudo começou a competir entre si. era muita vida pra pouco adubo, pouco espaço. muito desespero e às vezes água demais, como lágrimas. muita ansiedade também. elas não iam conseguir, as expectativas pareciam paralisadas, esperando mais terra para se espalharem e crescerem mais livres. Estava tudo paralisado, torto. Não havia mais espaço. Não cabia mais dentro, estava sufocando. então dividi, mas deu tudo errado. “Uma vida inteira que poderia ter sido e não foi”. Tudo porque sou inexperiente nessa coisa de esperar com calma o desenrolar das coisas.
“Quero descansar”.

desenho // anna f. horta

  




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s