sobre o processo natural das coisas

foto // a.f.horta

Eu estava lá, florida. mas secou tudo porque a terra que é de onde vem toda a vida trincou. E ventou tanto. Que caíram todas as flores miúdas amarelas e frágeis. Só as frágeis. as velhas e as novas. Caíram folhas também, quase todas, principalmente as secas. Que dava pra senti-las quebrando-se a medida que ele caminhava e pisoteava tudo.

Caiu tudo. Um poste, uma xícara cheia de café. Ficou tudo sujo.
E depois felizmente choveu, lavou o café e deixou tudo limpo. Ali. O resto, apodreceu tudo o que caiu. Porque não deu tempo de secar, então a água acabou apodrecendo as coisas que caíram.
e eu tinha caído.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s